Espaço pedagógico de Ensino Religioso na Educação Infantil. Para pais, alunos, amigos e colegas de profissão da professora Luciana.

quinta-feira, 1 de março de 2012

Aula 03 - Infantil II e III - Moisés e o Faraó

Por que histórias de heróis são tão importantes para a criança entre 03 e 06 anos? Esta fase compreende o estágio de desenvolvimento infantil a que Henri Wallon chamou de "Estágio do personalismo". É nesse estágio que se dá a formação da personalidade da criança, a construção do "Eu" e a edificação do sujeito estão a pleno vapor. ESta fase se manisfesta, primeiramente, por uma crise de oposição: as famosas birras,em que a criança diz "não" a tudo como forma de se auto-afirmar. Depois há um "apaixonamento" pelo próprio eu, a criança é egocêntrica e narcisista, e busca seduzir o outro com as suas qualidades. Por fim, vem a fase da imitação de pessoas e personagens que lhe são próximo, como referência para a estruturação de sua própria personalidade.

Que tipo de referência pessoal nós, pais e professores, temos dado a nossas crianças? Que tipo de personagens tem inspirado as pequenas mentes a ser os adultos do futuro?

Continuamos nossa aula sobre o herói Moisés, que obedeceu  a Deus e enfrentou seus próprios medos para combater o Faraó mau e libertar o povo de Deus do Egito. Nessa história procuramos focar como Deus insistiu para que o Faraó e o povo egípcio deixasse seus caminhos maus e se voltasse para o bem, mas infelizmetne eles não aceitaram. E por isso sofreram as consequências de suas escolhas: as dez pragas que caíram sobre o Egito. Você pode usar a atividade abaixo para fazer um jogo de memória para as crianças:

As crianças ficaram absolutamente encantadas coma música que segue abaixo, de Alessandra Samadello, do DVD Cantando a Bíblia II. É curioso observar a relação que a música faz entre a escuridão que os egípcios viveram, e a escuridão da morte, da qual Jesus nos livra, como fez a Lázaro quando disse "Lázaro, sai para fora!" (João 11:43), assim mesmo, com pleonasmo e tudo, para enfatizar ação e o lugar para onde Lázaro deveria ir. Não basta sair de uma escuridão para outra, de um erro para outro maior, de uma praga para outra pior, é preciso ir pra fora, em direção a Jesus, uma atitude de mudança completa de vida. Os egípcios não se dispuseram a isso, mas o povo de Deus obedeceu e saiu do Egito preservado de todo o mal.


Uma atividade interessante é fazer um jogo de tabuleiro no chão da sala, em que as crianças são os peões e representam Moisés na sua jornada para sair do Egito. Providencie fita adesiva colorida para fazer ops quadrados no chão e um dado grande, feixo com caixa de papelão em forma de cubo, cheia com jornal amassado e coberta com EVA. Algumas crianças jogam os dados e outras fazem o percurso, seguindo regras pré-estabelecidas (se cair ali, votla duas casas, se cair no outro lugar, avança uma casa, etc).

Segue uma edição que fiz do desenho do Mindinho + Príncipe do Egito para o corinho "No Egito escravo fui". Para cantar tocando instrumentos e dando aleluia pela sala inteira.




Um comentário:

  1. QUE NOSSO DEUS CONTINUE OS ABENCOANDO NESTE LINDO E DELICADO TRABALHO

    ResponderExcluir